Higiene nasal – ferramenta de autocuidado em tempos de epidemia

higiene nasal para a proteção da saúde

Dra Nazira Scaffi

Neste post vou ensinar mais uma ferramenta de Autocuidado indispensável nestes tempos de epidemia de coronavírus – a HIgiene Nasal. Este é o nome popular no ocidente para a milenar técnica indiana do jala neti (em hindu, jala = água, neti = purificação).

Nariz entupido, secreções nasais, catarro, sinusites, alergias a poeira, desconforto nasal e a dor de cabeça após fazer limpeza doméstica são situações que podem ser evitadas com a higiene nasal. 

Outono, inverno e períodos de seca também costumam contribuir para gripes e resfriados e alergias respiratórias. No inverno e outono os vírus estão mais ativos e devido ao frio, as pessoas permanecem mais tempo em locais fechados com menor ventilação.

Para evitar as crises, use a higiene ambiental e a prevenção, evitando contato com poeira, substâncias químicas, cheiros fortes, perfumes.

 A cavidade nasal é a porta de entrada de grande parte das infecções respiratórias, assim como da rinite, da asma e de outras doenças; portanto, a simples limpeza nasal constitui uma forma de tratamento (ou de proteção) simples e eficaz. O acúmulo de secreções nas cavidades nasais facilita a proliferação de vírus e bactérias, aumentando a chance de infecções. 

O ambiente e a predisposição genética faciltam problemas respiratórios de repetição

Conforme a predisposição genética, os agentes irritantes, poluentes (agentes físicos e químicos) e uma infecção bacteriana ou viral desencadeiam mecanismos inflamatórios que podem se tornar duradouros ou frequentes causando lesões em diferentes locais das vias aéreas: nariz, seios da face, faringe, ouvidos traqueia e brônquios.

Esses problemas podem ser evitados e curados com a prática da higiene nasal.

O uso do soro fisiológico comprado na farmácia ou caseiro para a limpeza da cavidade nasal é algo que todas as pessoas que apresentam algum tipo de desconforto na cavidade nasal, como obstrução, coceira, coriza, sinusite de repetição, deveriam praticar todos os dias.

A lavagem nasal com soro fisiológico ou alguma solução salina para lavagens nasais, evita que os antígenos alérgicos fiquem em contato com o nariz, assim evitando as crises.

Quando a rinite está ruim, os medicamentos ajudam muito pouco: a melhor atitude é evitar as crises. Depois que a crise já se iniciou, os medicamentos não funcionam tão bem, e você demora para melhorar dos sintomas.

A higiene nasal é uma forma de limpeza do nariz que pode evitar problemas presentes e futuros.

O que é a higiene nasal?

A higiene nasal é feita através de uma limpeza do nariz com soro fisiológico um um soro caseiro fácil de preparar.

Essa soluçào, ao ser inserida nas cavidades do nariz, remove a secreção acumulada, melhorando a respiração e a coriza.

Em primeiro lugar, você deve procurar o instrumento adequado para realizar a lavagem. Os mais eficientes são os higienizadores nasais, fabricados especialmente para essa função: Nasalpote, Lota,  ,Jala-Neti e Nasivent e Narin.

Caso você não consiga encontrá-los ou comprá-los, as seringas (sem agulha) também são uma boa opção. Nesse caso, utilize uma seringa que não tem bico, e sim a de rosca, pois ela não machuca o nariz.

Recipientes e material para fazer a higiene nasal

Recipientes para higiene nasal disponíveis no mercado:  Nasalpote, Lota, Nasivent, Narin e seringa de rosca

Como fazer a higiene nasal

Para a limpeza, dê sempre preferência ao soro fisiológico, encontrado em qualquer farmácia, como solução higienizadora. Como alternativa, pode ser utilizada o soro caseiro.

MODO DE PREPARAR O SORO CASEIRO

  • 1 litro de água filtrada morna.
  • 1 colher de sopa de sal.
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio

É preciso tomar cuidado para preparar a solução caseira corretamente, pois, e não tiver a concentração de sal e a temperatura corretos, ela provoca desconforto e cria dificuldades que podem ser evitadas.

Só o sal na água, na proporção correta funciona bem, porém, para sinusites pode acrescentar três gotas de extrato de própolis na água.

Feito isso, é preciso colocar a solução em uma seringa ou um recipiente próprio para a limpeza nasal.

MODO DE FAZER A HIGIENE NASAL

  • Aqueça, em uma vasilha 500 ml de água filtrada ou mineral, ou soro fisiológico, até ficar levemente morna.
  • No caso de usar soro fisiológico não precisa acrescentar nada, mas se usar água, adicione uma colher de chá rasa e mistura bem até dissolver toda a solução.
  • Coloque a água com sal ou o soro fisiológico no Lota até encher.
  • Encoste o bico do recipiente em uma das narinas, de modo que se encaixe perfeitamente. Incline a cabeça para frente e para o lado, deixando a boca entreaberta. Respire normalmente pela boca.
  • Vá inclinando o Lota para que a água entre pela narina. Aguarde até que ela sai a pela outra narina.
  • Deixe escorrer todo o conteúdo. E assoe o nariz de vagar. Repita o procedimento do outro lado.
  • Em seguida assoe o nariz vigorosamente sem tampar nenhuma das narinas.

Neste vídeo você pode ver a explicaçao que o fabricante do Narin publicou:

 

O CONHECIMENTO É A MAIS PRIMORDIAL FERRAMENTA DE AUTOCUIDADO

 

Apresento frequentemente este vídeo para esclarecer o modo de fazer a higiene nasal em meu consultório ou no Programa Saúde Eficaz do Instituto Aleema. 

 

O processo deve ser repetido de 2 a 3 vezes por dia enquanto a tiver uma crise com sintomas respiratórios. Para a prevenção pode fazer uma vez ao dia ou após a limpeza doméstica ou mexer em roupas de inverno e objetos guardados e livros.

Pode ser feito em crianças

Em bebês, o mais aconselhado é usar conta gotas. Coloque um ou dois conta-gotas cheio em cada narina (não faz mal se o bebê engolir), depois use um aspirador nasal para sugar a secreção. Pode até ser feito com a criança dormindo.

Usa-se o soro fisiológico (cloreto de sódio a 0,9%) líquido em bebês e crianças muito pequenas. Se for fazer com conta-gotas, nos bebês, evite deixá-lo entrar em contato com o frasco de soro (colocar o soro da limpeza em um pequeno copinho e desprezar o soro que sobrar).

Para crianças pequenas, pode fazer também com maiores volumes e soro. Nesse caso, o ideal é usar uma seringa de 10 ou 20 mL. de soro fisiológico ou solução salina, morno, empurrando o embolo com calma.

 

Para crianças maiores, inicie explicando a importância da limpeza do nariz e como ela será feita.

Torne o ambiente tranquilo e confortável.  Peça a seu filho para assoar levemente o nariz. Em caso de obstrução nasal, não se deve assoar o nariz com força.

Prepare o líquido, faça em você mesmo para demonstrar e ensine-o a aplicar em si mesmo

É seguro fazer lavagem nasal?

A irrigação da mucosa nasal com soro fisiológico comprado ou caseiro é uma medida clássica e segura, bastante útil na mobilização das secreções e hidratação da mucosa, como tratamento coadjuvante e preventivo das doenças inflamatórias e infecciosas do nariz e dos seios da face. indicado para adultos e crianças. Pode-se utilizar quantas vezes achar necessário.

Segundo a análise publicada na Biblioteca Virtual em Saúde – BVS – Atenção Primária em Saúde, a irrigação salina nasal não apresenta risco para a saúde se realizada devidamente. Seus efeitos benéficos são evidentes na rinite alérgica e na obstrução nasal comum em gestantes. Em crianças com sinusite aguda e com rinite alérgica concomitante, a irrigação nasal melhora significativamente a produção de secreção nasal frequente e repetitiva, a congestão nasal, a coceira na garganta, a qualidade do sono, e a respiração.

Os estudos demonstram que a lavagem nasal com grande volume (> 200 mL de cada lado) e baixa pressão positiva são mais eficazes do que sprays salinos para o tratamento dos sintomas nasais e sinusite crônica.

Seus efeitos positivos decorrem da mecânica local que, hidratando e diluindo a secreção, reduz sua viscosidade, diminui o edema da mucosa nasal, e remove os detritos, bactérias, alérgenos e fatores inflamatórios.

As maiores dificuldades na aplicação deste método estão em aprender como preparar corretamente o soro, conseguir um recipiente adequado e superar o medo da água na cavidade nasal. Mas uma vez aprendido, fica fácil de praticar com regularidade.

Em que frequência que deve ser feita a higiene nasal?

O número diário de lavagens nasais varia de acordo com a necessidade e a predisposição individual para problemas respiratórios.       Entretanto, nestes tempos de epidemia, pode-se fazer quando chegar da rua, principalmente se esteve em locais com muitas pessoas.

No inverno e em tempos secos, quando temos mais dificuldades com o ar seco ou frio, a higiene nasal pode ser feita logo cedo, depois de acordar, e outra, um pouco antes de dormir. Manter essa periodicidade é essencial! A higiene nasal alivia os sintomas respiratórios e reduz os riscos de inflamação. Como vimos, isso ocorre porque fluidifica a secreção acumulada tornando mais fácil sua eliminação e permitindo uma recuperação mais rápida das lesões na mucosa. 

Fique por dentro de nossa orientações e dicas de saúde

O Instituto Aleema foi criado para promover conhecimentos e práticas que auxiliam e capacitam você para o cuidado e o restabelecimento da saúde.

Por meio do programa Saúde Eficaz você pode aprender estes e outros conteúdos que compõem a Medicna do Autocuidado. 

Medicina do Autocuidado é aquela que só depende de você e auxilia a manter a saúde, fortalecer seu organismo e tratar as doenças evitáveis, melhorando sua qualidade de vida e suas economias. 

Saiba mais pelos telefone (67) 998800077

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui